Métodos Contraceptivos - DIU - Dispositivo intra-uterino


O DIU é um pequeno dispositivo de plástico revestido com fio de cobre que é inserido no útero. O DIU impede a gravidez através da alteração das condições uterinas e funcionando também como uma barreira aos espermatozóides. A inserção é feita numa consulta médica, podendo permanecer no útero durante vários anos.

O DIU está indicado para quem:
Pretende um método de longa duração, reversível e que não interfira na relação sexual
Tem um relacionamento estável e não há risco de relações com outros parceiros
Tem um ou mais filhos ou acabou de ter
Para quem tolera alterações na menstruação, nomeadamente fluxos menstruais mais abundantes e prolongados
Pretende uma rápida recuperação dos níveis de fertilidade

Nível de eficácia
O nível de eficácia do DIU é muito elevado e aumenta com o tempo de utilização.
0,1- a 2 gravidezes por ano em cada 100 mulheres

Vantagens
Para além do seu grau de eficácia, é um método reversível e de longa duração

Desvantagens
Não protege contra as IST’s
A colocação do DIU tem de ser feita por um profissional de saúde

Efeitos secundários
Aumento do fluxo menstrual ( para o caso dos DIU não hormonais)
Dor pélvica
Corrimento vaginal

São contra-indicações:
Quando há suspeita de gravidez
Nas situações de dip (doença inflamatória pélvica)
Existem infecções sexualmente transmissíveis
Em situações de anomalias ou neoplasias uterinas
Quando existe alergia ao cobre
Quando as mulheres nunca tiveram filhos (nulíparas)




SIU Sistema intra-uterino
A diferença do SIU (face ao DIU) reside no facto de ser um dispositivo que liberta uma hormona que torna mais espessa a parede do útero, dificultando a entrada dos espermatozóides e prejudicando a sua mobilidade. Ao contrário do DIU, o Sistema intra-uterino não aumenta o fluxo menstrual.

Comentários