Prepúcio - o que é que acontece durante o acto sexual

PERGUNTA:
Estou perto de completar 16 anos e namoro há um ano e tal com uma rapariga com 17 anos. Temos equacionado a hipótese de virmos a ter a nossa 1.ª relação e sec alhar ainda não aconteceu por falta de um local propício e minimamente seguro em relação a "visitas inesperadas".
É algo que já podia ter acontecido há bastante tempo e apesar de ter muita vontade e de gostar imenso dela, não é algo que me preocupe pois um dia vai ser o primeiro e aposto que vai ser muito bom. A minha duvida prende-se com o seguinte: Eu não sou circuncisado, ou seja, a dita "pele do pénis" não vai completamente para trás, vai, talvez, até meio. A questão prende-se com o facto de tal coisa causar dor no momento do acto sexual. Já pensei em ir ao médico e tratar disso - acho que não é nada de mais - mas acabo sempre por não dar importância.
Após algumas relações essa pele rompe sem dor e facilita a relação ou será mesmo aconselhável ir a um médico para fazer a pequena cirugia? Agradecia que me esclarecessem sobre o assunto!

RESPOSTA:
Pelo que escreves lemos que és uma pessoa sensata e informada, excepto numa coisa: a pele do prepúcio deixa apenas e só a glande (a "cabeça" do pénis) a descoberto. Não vem "mais para trás", não vai "completamente para trás", como dizes.
Esse movimento em que a cabeça do pénis fica a descoberto é certamente "treinado" pelos rapazes, nem que seja só por questões de higiene do pénis...

Fica descansado que, quando iniciares a tua vida sexual vais verificar que a pele é puxada para trás "automaticamente" ao iniciar-se a penetração, mesmo que às vezes tenhas de dar uma ajudinha com a mão... Quanto à dor... pensamos que não terás.
Se usares preservativo (bom senso básico) terás de colocá-lo com o pénis em erecção antes da penetração e aí a pele também "vem para trás".

E que os dois tenham uma boa primeira vez, sem ansiedades, sem medos e protegidos de consequências indesejadas!

Comentários